Juros ao consumidor em dezembro não sofrem alteração, diz Procon-SP

0
Posted 12 de dezembro de 2012 by admin in NOTÍCIAS

No empréstimo pessoal, taxa média ficou em 5,35%, igual a de novembro.
No cheque especial, juro médio manteve-se em 7,92% ao mês.
As taxas médias de juros do empréstimo pessoal e do cheque especial mantiveram-se em dezembro no mesmo patamar do mês anterior, aponta pesquisa divulgada nesta terça-feira (11) pela Fundação Procon-SP.
No levantamento feito em 3 de dezembro, o empréstimo pessoal manteve-se em 5,35% ao mês, sem qualquer alteração em relação às taxas praticadas em novembro.
No cheque especial, a taxa média dos bancos manteve-se em 7,92% ao mês, também no mesmo patamar apurado no mês anterior.
O Procon-SP destaca, entretanto, que os levantamentos efetuados ao longo do ano constataram que as reduções das taxas de operações de crédito não acompanharam as quedas da taxa Selic na mesma proporção.
O levantamento do Procon-SP é feito mensalmente no Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander.
“No acumulado deste ano, a taxa Selic apresentou queda de 3,75 pontos percentuais. No mesmo período, a taxa média do empréstimo pessoal apresentou um decréscimo de 0,54 ponto percentual e, no cheque especial, o decréscimo foi de 1,63 pontos percentuais”, destacou o órgão, em comunicado.
Na última reunião do ano, o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) manteve a taxa Selic em 7,25% ao ano, após dez reduções seguidas.
Para o órgão, a recomendação é que o consumidor mantenha a cautela.
“A redução da taxa Selic e outros instrumentos econômicos foram utilizados pelo governo para
estimular a economia, mas os resultados ao longo do ano não foram animadores. No terceiro trimestre, o PIB (Produto Interno Bruto) cresceu apenas 0,6% em relação ao trimestre anterior, abaixo do esperado pelo governo e mercado”, afirma o estudo do Procon.
“O Natal é uma importante data comemorativa para o comércio e o clima de festa do mês de dezembro pode induzir os consumidores a comprar mais e a contratar empréstimos. É necessário lembrar que no início do ano temos várias contas extras a pagar como matrícula e materiais escolares, IPVA e IPTU”, lembra a diretoria de estudos e pesquisas do Procon-SP, Valéria Rodrigues Garcia.
Fonte: G1


Veja Também
 
 

Nenhum Comentário



Seja o primeiro a comentar!


Você precisa se registrar para comentar.Cadastre-se aqui.